Você está aqui: Página Inicial > Contents > Notícias > COMUNICADO DO FALECIMENTO DA EDUCADORA MARTA PERNAMBUCO - UFRN

Notícias

COMUNICADO DO FALECIMENTO DA EDUCADORA MARTA PERNAMBUCO - UFRN

por publicado: 17/05/2018 13h58 última modificação: 17/05/2018 13h59

UFPB

CCAE

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO

GEPeeeS

A prof Margath Formiga,
- Reitora da UFPB 
A prof Bernardina Friere
- Reitora da UFPB
A Profa Angeluce 
- Diretora do CCAE
Ao  Prof. Scaico
- Vice Diretor do CCAE
A Prof Evelyn Fernandes Azevedo Faheina
- Chefe do DED
A prof 
- Vice Chefe do DED

Aos membros do GEPeeeS, INCUPOSVAM e Rádio WEB Universitária Litoral Norte.
ASSUNTO: COMUNICADO DO FALECIMENTO DA EDUCADORA MARTA PERNAMBUCO - UFRN

Comprimento e passo anunciar que estamos profundamente tristes e consternados com a perda nessa madrugada desse dia 14 de maio de 2018 da MARTA MARIA DE ALMEIDA CASTANHO PERNAMBUCO. 

Por longos bons anos foi educadora universitária, pesquisadora da ciência da educação, consultora do MEC, CNPq e Capes, ministrante de conferencia e cursos por todo o Brasil e exterior. Uma amiga e assessora de Movimentos Sociais, comprometidos com as lutas políticas sociais e inclusivas, petista, a irmã de ideário libertador Freireano, Ela, a MARTA PERNAMBUCO nos deixou.

Logo que chegou a Natal, na decada de 1970, se dedicou nas ações Pastorais. Ministrava cursos para educadores populares no Centro de Treinamento de Ponta Nedra e na Fazenda de Pium, mantida pela Arquidiocese de Natal. Assumiu inúmeras assessorias nas paróquias, especialmente de São Paulo Pontengi, João Câmara, Parnamirim e no Bairro de Mãe Luiza, justamente nos núcleos paroquiais que irradiavam a pedagogia da educação política, onde a Fé e Politica se alinham na perspectiva da vida sem opressão e oprimidos. Aulas no Seminário de São Pedro, assessorias diretas ao SAR, MEB e ACR, enfim, seu cabedal teórico e prático deixavam todo o clero inquieto com suas indagações, mas ao mesmo tempo, pedagogicamente direcionados para uma ação efetiva comprometida com a construção do reino aqui e agora.

Porém, embora estivesse radicada nesse espaço Natal, a sua agenda contemplava as muitas solicitações advindas de todo o território do Brasil e do exterior. Mas, havia sempre espaço para o dialogo com as escolas rurais, movimentos camponês, como o MST. Alias, MARTA PERNAMBUCO instalou o primeiro curso de Pronera na UFRN, servindo de base para criação de cursos que oportunizaram camponeses a vivenciarem cursos no espaço superior.

Sua vida foi profundamente pautada na doada ao campo da educação brasileira, seja junto aos processo educativos nas escolas da rede pública, seja no âmbito do  ensino superior, onde foi Pro-Reitora da UFRN, Coordenadora de Curso e Chefe do Departamento de Educação da UFRN. E, no contexto atual, assumia com maestria a Coordenação da Pós-Graduação no Centro de Educação da UFRN. Pela sua inteligência, criou a Secretaria de AED na UFRN, servindo de base para todo o país. Também construiu um método de investigação da realidade socio-economica aplicada em movimentos sociais e escolares da rede publica avançando com as marcas freireanas e suas descobertas investigativas. Criou redes educativas, reunindo diversas universidades brasileira, produzindo um acervo educacional com um olhar critico, reflexionador e propositivo, pois com sua inteligência conseguiu reunir inteligências de distintos centros de estudos universitários. 

Percebemos que não foi apenas uma educadora que aplicou a teoria freireana e outras avançadas, mas MARTA PERNAMBUCO  trabalhou diretamente na equipe do mestre Paulo Freire no Governo de São Paulo, quando assumiu a Paraíbana Luiza Erondina. Diga-se de passagem, que Freire produziu inúmeras mudanças na rede publica escolar de São Paulo, a começar por instituir um Plano de Cargos e Salários que valorizava o professorado, além do planejamento participativo na maior metrópole da America Latina.  

Em sua história vamos encontrar um conjunto de obras publicadas, seja em livros, revistas especializadas, centenas de artigos em eventos acadêmicos, além de inúmeros cursos e conferência no âmbito da educação. 

Na UFPB,  MARTA PERNAMBUCO esteve por diversas vezes no Campus 1, 3 e IV, seja em banca de orientação, conferencia ou mesmo ministrando cursos ou visitando o Povo Indígena Potiguara. No Campus IV-CCAE UFPB, Rio Tinto e Mamanguape, nos brindou com excelente conferencia durante a realização do V SECAMPO 2016. 

Todos os passos do GEPeeeS, a MARTA PERNAMBUCO acompanhava, pois era assídua leitora dos comunicados enviados pelos e-mail's, what app, face, e sempre que possível, manifestava sua opinião, que tomávamos como uma orientação pedagógica. 
O Brasil e o mundo perde um ícone da educação brasileira. Mas, a universidade não ficará vazia pela sua ausência física, pois em seu legado existem centenas de Martas, seus alunos/as, seus orientandos/as, seus seguidores na graduação e pós-graduação. Muitos já ocupam as fileiras como Professor da rede publica universitária e secundária ou institutos de pesquisa. Ou mesmo, ocupando cargos de assessoria nos movimentos sociais e políticos ou em espaços do mercado. Por essas inteligências, Marta Pernambuco continuará viva e presente. Há uma literatura ampla publicada por MARTA PERNAMBUCO, inclusive material no prelo e também inédito. 
Muitas entidades de ensino locais e nacionais, associações locais e nacionais, universidades federais e particulares, parlamentares, movimentos sociais, grupos de pesquisas, enviaram suas condolências as famílias. Incrível a gama de solidariedade e repercussão que MARTA PERNAMBUCO galvanizou. Claro que não nos surpreende, mas tamanha solidariedade em pouco tempo só é possível graças a grandiosidade de seu legado e de sua trajetória.

Por todo o dia de hoje, amigos/as de MARTA PERNAMBUCO que atuam em multiplos espaços (Universidade, Pastorais, Teatro, Movimento Sociais, Coletivos...) se reuniram para estruturar um ato ecumênico para o próximo domingo, as 16 horas, na capela do Campus da UFRN. Neste, haverá espaço para polifonia de vozes expressarem seus sentimentos e exibir suas bandeiras. Nesse sentido, para esse ato é solicitado à todas entidades universitárias, movimentos sociais e políticos: 

a) apresentar notas de sentimentos; 
b) enviar símbolos - bandeiras. 

Os próximos dias serão de mobilização para anunciar a partida física e a permanência espiritual de MARTA PERNAMBUCO.

Esse momento de dor deve merecer de todos nós, próximos ou distantes, um profundo momento reflexivo sobre o papel do intelectual que ocupa os bancos universitários. Deve merecer de todos nós que anunciemos em nossas salas de aula de aulas e fóruns e redes sociais, esse fato. Deve merecer de todos nós a lembrança de uma Mulher educadora e guerreira, que pautou sua vida por buscar mudanças na educação brasileira.

Nesse sentido, minha família inicia outra jornada: estamos viajando para participar do funeral de MARTA PERNAMBUCO em São Paulo. Lá conversaremos com a família, da qual, temos profunda amizade, admiração e carinho.
Amanhã, em São Paulo daremos um adeus e um até breve. Afinal, cremos que todos nós nos juntaremos. Anjos, arcanjos, santos, encantados e espíritos de luzes, e, certamente, com o Pe. Sabino Gentile, Dom Helder Câmara, Che, Fidel, Paulo Freire e tantos educadores e educadora, MARTA PERNAMBUCO estará festejando, aprendendo e ensinando, numa dialética da dialogica freireana e marxista. Outros irmãos Freireano lá estarão para uma despedida. 
Por todos esse movimento, não poderei participar da reunião ordinária do nosso Departamento de Educação - CCAE - UFPB, nem da reunião da ADUFPB, nem do dialogo com a Magnifica Reitora Margareth. Embora me comprometo ao retorno imediato, na quinta-feira, visto que no sábado, já terei Seminário Estruturante do VI SECAMPO 2018.
MARTA PERNAMBUCO, Vive !